Apresentação

A Fundação PTI fomenta a cultura empreendedora e a cultura de inovação tecnológica para transferência a micro, pequenas e médias empresas. Por isso, apoia a criação e a consolidação de empresas baseadas em produtos, processos e serviços inovadores, impulsionando a geração de emprego e renda na região.

 

Etapas do desenvolvimento de um negócio:

- Pré-incubadora;

- Incubadora Empresarial;

- Condomínio Empresarial.

 

Para a consolidação dos empreendimentos, os empresários recebem apoio no desenvolvimento de competências gerenciais, além da estruturação e manutenção de uma rede de parceiros estratégicos. O PTI também disponibiliza uma série de benefícios, como cursos de capacitação em gestão empresarial.

 

Dados ligados ao desenvolvimento de negócios ligados às modalidades de pré-incubação, incubação e condomínio empresarial:

 

Postos de trabalho gerados – 138;
Faturamento total - R$ 4,7 milhões;
Faturamento por empresa - R$ 292 mil.

 

UTFInova

 

Em 2012, a Fundação PTI e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) firmaram um termo de cooperação para a realização do programa UTFInova no PTI. A iniciativa, custeada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), capacitou 30 microempresários em temas relacionados à Gestão da Inovação.

 

 

Edital do Sebrae/Anprotec

 

Em 2012, a Incubadora Empresarial Santos Dumont foi uma das vencedoras do edital para a aplicação do conceituado modelo Cerne (Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos), que visa aumentar o nível de maturidade nos processos de gestão das incubadoras, beneficiando também os novos empresários.

 

O edital foi lançado pelo Sebrae em conjunto com Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e selecionou 40 incubadoras de todo o Brasil. O recurso total investido foi de R$ 400 mil, sendo que a maior parte foi proveniente do edital (R$ 300 mil) e o restante aportado pela própria Fundação PTI, que também foi responsável por apoiar a implantação do modelo na incubadora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), considerada de menor porte.

 

 

Catálogo “PAPPE – 50 Ideias de Inovação do Paraná”

 

Entre os 50 projetos selecionados pelo Programa de Apoio à Pesquisa na Pequena Empresa (PAPPE) para integrar o catálogo “PAPPE – 50 Ideias de Inovação do Paraná”, cinco foram desenvolvidos no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). O catálogo foi elaborado por meio de uma parceria entre a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) e o Sebrae.

 

A publicação destacou cases de sucesso do programa Pappe Subvenção. Ao todo, o recurso recebido pelas empresas Eits, Illumëo, Neoautus, Prognus e Simplex, todas instaladas no PTI, somou mais de R$1 milhão, utilizados na transformação de boas ideias em produtos e serviços de inovadores.

 


NAGI – Núcleos de Apoio à Gestão da Inovação

 

Em 2012, iniciou-se o programa NAGI - Núcleo de Apoio à Gestão de Inovação, articulado no Paraná pela FIEP – Federação das Indústrias do Estado do Paraná e promovido com apoio da CNI – Confederação Nacional da Indústria – e o SEBRAE Nacional.

 

O programa possui núcleos de atendimento empresarial espalhados pelo Paraná. Em Foz do Iguaçu, coordenados pelo Empreendedorismo, dois consultores iniciaram os trabalhos de sensibilização, capacitação e consultoria de apoio à gestão da inovação para empresas selecionadas pelo núcleo. Essa etapa do programa vai até agosto de 2013.
 

 

Graduação de Empresas

A Incubadora Empresarial Santos Dumont promoveu, em dezembro de 2012, a primeira graduação de empresas incubadas. Das 20 empresas que integravam o Programa  de  Empreendedorismo da Fundação PTI, sete foram graduadas: a B3 Informática e a Eits, no segmento da Tecnologia da Informação; a Educare, a Ambiental Oeste e a Nativa, na área do meio ambiente; e a Esco Iguassu e a Simplex, de energia.

As empresas passaram por um longo caminho de amadurecimento até chegarem ao título de graduadas. Durante o processo de incubação, que variou entre três e cinco anos, elas concluíram as fases de implantação, crescimento e consolidação. Nesse período, receberam apoio para capacitação dos gestores, consultorias para o desenvolvimento do negócio e captação de recursos.

 

Incubadora Empresarial Santos Dumont

 

O principal avanço de 2013 foi o estabelecimento de novos processos de sensibilização, prospecção, qualificação e pré-incubação de empreendedores e de propostas de empreendimentos.

 

O trabalho desenvolvido com novas metodologias possibilitou a renovação do perfil das empresas que, de imediato, ocasionam uma baixa nos números, pelo estágio em que se encontram as empresas do novo processo. No médio prazo, as empresas estarão estruturadas de forma a impactar positivamente e diretamente no desenvolvimento local da região, por meio da geração de emprego e renda.

 

Resultados alcançados no Edital 054/2013:

 

- 03 novas metodologias (qualificação, pré-incubação e incubação) elaboradas e aplicado o piloto;

- 20 projetos selecionados em edital para incubação;

- 52 empreendedores capacitados em Modelagem de Negócio, Pitch e Design Thinking;

- 52 diagnósticos de perfil empreendedor aplicados;

- 20 bancas de avaliação de projetos com investidores de São Paulo, Curitiba e

Florianópolis;

- 20 empreendedores capacitados em Marketing, Finanças, Sumário Executivo e Plano de Ação;

- 12 rodadas de negócios entre empreendedores na fase de pré-incubação e investidores de São Paulo e Curitiba;

- 01 empresa graduada (Neoautus).

- 05 empresas selecionadas para a fase de Incubação.