Polo Astronômico integra órgão máximo da astronomia mundial
O Polo passou a ter habilidade técnica e científica para rastrear asteroides

Polo Astronômico integra órgão máximo da astronomia mundial

Certificação atesta habilidade técnica do Polo para localizar asteroides

 

No último dia 21 de fevereiro, o Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho, instalado no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), passou a integrar o grupo de pesquisa Minor Planets Center, da International Astronomical Union (IAU), considerado o órgão máximo da astronomia mundial.

 

Para ser incluso no grupo, além de uma estrutura adequada, é necessário que o espaço possua conhecimento suficiente para atender as demandas do Centro. A inclusão do Polo Astronômico  foi oficializada pelo código “X57”.

 

Em termos práticos, a certificação significa que o Polo possui habilidade técnica e científica para rastrear asteroides e, por isso, passa o compor a equipe de observadores desses corpos celestes.

 

Segundo Janer Vilaça, coordenador do Polo, “esta qualificação vem chancelar as atividades do Polo Astronômico como um centro de disseminação, divulgação e popularização das ciências, auxiliando na formação de professores, atendimento aos alunos e turistas”.

 

Ainda segundo Vilaça, observar os asteroides localizados entre as principais órbitas de Marte e Júpiter não foi uma tarefa fácil, já que além de ser um objeto fora do alcance da visão humana, a iluminação pública nas áreas em torno do Polo também dificultaram o trabalho.

 

A equipe de observadores dos asteroides, liderada pelo professor doutor da Unioeste, Daniel Iria Machado, e por Janer Vilaça, usou uma Câmara ccd SBIG e o Software PemPro, para o rastreamento.

 

A fim de estreitar parcerias com a Fundação Parque Tecnológico Itaipu, a International Astronomical Union tem intenção em colocar sua marca nos cursos de formação de professores ministrado pelo Polo Astronômico.