Professores da rede estadual participam de programa de educação científica no PTI
Programa de formação continuada segue até outubro

Professores da rede estadual participam de programa de educação científica no PTI

Cerca de 20 professores da rede pública de ensino participaram nesta segunda-feira (04) de mais uma etapa do programa de educação científica com a temática água, no espaço da Estação Ciências, localizado no Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

 

A atividade, que começou em junho de 2012, segue até outubro, com ações também no Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho. Professores das escolas Paulo Freire e Carmelitas foram os convidados para participar do programa, que se estenderá às demais escolas de Foz do Iguaçu e região, futuramente.

 

A escolha das escolas foi realizada por meio de uma parceria com a Secretaria Estadual de Educação e o Núcleo Regional da Educação de Foz do Iguaçu.

 

“Estamos construindo este projeto juntos. Os professores nos trazem as temáticas que devem ser aprofundadas e verificamos as formas de abordagem, dentro da metodologia de ensino por investigação, instigando o gosto pelo conhecimento nos alunos”, explicou Luiziânia Medeiros, consultora responsável pelas atividades.

 

Segundo a consultora, este programa é uma iniciativa inédita dentro de parques tecnológicos: “Esta interface entre escola e parque é pioneira. A possibilidade de integração trará como benefício principal a popularização da ciência”.

 

Para o coordenador da Estação Ciências, Fabiano Nogueira, o programa de educação científica é um passo importante para a Estação Ciências, pois marca a organização do espaço para receber grupos do ensino fundamental do segundo ciclo, inicialmente, estudantes do 7º e 8º ano.

 

“Para estes estudantes, queremos desenvolver um trabalho mais denso de envolvimento com a cultura científica, diferenciado das atividades de popularização das ciências que acontecem para os estudantes do primeiro ciclo do fundamental e intermediário”, disse o coordenador. “A partir de 2014, devemos propagar este programa envolvendo mais escolas”, complementou.