Atrativos da usina de Itaipu recebem mais de 1.100 visitantes no feriadão da Páscoa

Grande parte dos turistas veio de São Paulo e da região Sul do País. Sábado teve o maior movimento.

Os atrativos turísticos da usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), receberam 1.132 turistas de vários estados do Brasil nesse feriado prolongado de Páscoa, entre os dias 2 e 4 de abril.

O resultado está dentro do previsto para esse período da pandemia da covid-19. Desde o ano passado, o  Complexo de Turístico Itaipu (CTI) vem adotando e aprimorando protocolos rigorosos de segurança para resguardar tanto os turistas quanto os trabalhadores.

A maior parte dos visitantes foi proveniente do próprio Paraná, seguido de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A Itaipu Panorâmica foi o passeio mais movimentado, seguida da visita ao Refúgio Biológico Bela Vista e ao Ecomuseu. O dia de maior visitação à Itaipu foi o sábado (3), quando passaram pelos atrativos da usina um total de 399 visitantes. Na Sexta-feira Santa (2), o CTI recebeu 358 pessoas. O Domingo de Páscoa (4) teve 375 turistas nos atrativos da Itaipu, totalizando os 1.132 visitantes.

“De forma segura e responsável, estamos mantendo a abertura de um importante ponto turístico de Foz do Iguaçu. Nossa população quer trabalhar e estamos fazendo a nossa parte para ajudar o setor de turismo”, disse o general Eduardo Garrido, diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR).

Em setembro do ano passado, a Itaipu e Codefoz lançaram a campanha de turismo seguro na usina. A coordenação foi da Comunicação Social e do Turismo da margem esquerda da empresa. O Vem para Foz ajudou na retomada do setor, que mais tarde viria sofrer um novo viés com a pandemia. Itaipu vem adotando várias medidas para garantir uma sobrevida ao segmento, conforme diretrizes do general Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro de Itaipu.

Com informações das Assessorias de Comunicação do PTI e Itaipu.

Projeto START começa a funcionar em definitivo nesta segunda-feira (05)

Iniciativa moderniza os trâmites aduaneiros na Ponte da Fraternidade, entre Brasil e Argentina. Equipamentos estão prontos para serem usados quando a fronteira for reaberta.

A partir desta segunda-feira (5), a passagem de turistas na fronteira entre Brasil e Argentina ficará mais rápida e segura. Acaba de ser implantado, na aduana brasileira, o Sistema de Transmissão Automática de Registro do Tráfego Internacional – START, resultado de uma parceria entre a Itaipu Binacional, o Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) e a Polícia Federal.

Foram instaladas quatro estações de cadastramento (quiosques) e um portal de migração eletrônico (E-gate), visando a facilitar os processos de imigração realizados pela Polícia Federal. O equipamento assegura a autenticação de passaportes e verificação biométrica dos passageiros de forma totalmente automatizada.

O projeto inclui também barreiras eletrônicas que utilizam tecnologia de reconhecimento fácil para verificar a identidade do usuário, confrontando com os dados armazenados no chip do passaporte biométrico. Os equipamentos estão prontos e preparados para serem usados assim que a fronteira for reaberta.

O investimento da Itaipu Binacional foi de R$ 1.420.987,47. Segundo o diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, o projeto permitirá um tráfego ainda maior de turistas na região. “Este projeto vem ampliar ainda mais a capacidade da Polícia Federal em oferecer serviços para a nossa população. Quem ganha com isso é o Brasil”, disse.

O projeto, desde a formalização até a finalização, com a entrega dos equipamentos funcionando e o treinamento dos servidores que operarão o sistema, durou aproximadamente dois anos. O convênio foi gerido na Assessoria de Informações (IN.GB) da Itaipu e pela equipe de Infraestrutura, Segurança e Serviços do PTI.

Segundo Flaviano da Costa Masnik, diretor administrativo-financeiro do Parque Tecnológico, “Para o PTI, esta foi mais uma oportunidade de poder somar esforços e entregar esta solução que, com uso de tecnologia de ponta, trará maior celeridade e segurança no processo de registro de pessoas que passam pelo local, entrando ou saindo do país”.

Com informações da Assessoria da Itaipu Binacional.