Escola para Sustentabilidade da Itaipu e PTI capacita técnicos em saúde e segurança para atuação em UVRs

Técnicos e gestores ambientais de 42 municípios paranaenses participaram do curso. Objetivo é apoiar o processo de profissionalização das Unidades de Valorização de Recicláveis (UVRs) e aumentar a renda dos catadores.

Prezar pela saúde, segurança e otimizar os processos de produção desenvolvidos por catadores de materiais recicláveis foi o foco do curso “Metodologia 5S e Saúde e Segurança do Trabalho Unidades de Valorização de Recicláveis (UVRs)”, realizado entre o mês de setembro e a primeira semana de novembro.

A capacitação foi ofertada pela Escola Internacional para Sustentabilidade (EIS) exclusivamente para técnicos e gestores ambientais de 42 municípios paranaenses. Ao todo, foram 48 horas de aprendizado divididas entre aulas assíncronas (EaD) e ao vivo e uma visita técnica à UVR Melissa, em Cascavel. No local, eles puderam conferir, na prática, os conceitos abordados durante a formação.

A EIS é uma iniciativa educacional resultado de um convênio entre a Itaipu Binacional e o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), sob gestão da Divisão de Educação Ambiental da Itaipu e do Núcleo de Inteligência e Gestão Territorial, que integra o Centro da Inteligência e Gestão Territorial do PTI.

Visita à UVR de Melissa foi uma das atividades da capacitação. Fotos: Assessoria EIS

Sobre o curso

Diariamente, as UVRs, implantadas em 55 municípios no território de atuação da Itaipu, recebem centenas de quilos de resíduos recicláveis de várias categorias como papéis, plásticos, metais e vidros.

A manipulação incorreta desses materiais pode acarretar danos à saúde dos catadores, assim como o manuseio de maquinários sem o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) ou de proteção coletiva (EPCs) adequados pode resultar em graves acidentes.

De acordo com a gestora do Programa de Gestão de Resíduos da Itaipu, Leilane Soares, capacitar os técnicos é uma questão estratégica, pois eles prestam apoio na gestão das UVRs, além de atuarem como “ponte” entre o conhecimento teórico e os catadores que realizam as atividades de triagem, prensa em fardos, transporte, limpeza, entre outras.

“Naturalmente, esses ambientes nem sempre estão muito organizados por conta do volume significativo de resíduos. A metodologia 5S – que é de origem japonesa e tem o foco na otimização de processos e aumento da eficiência – vai trazer uma nova perspectiva sobre padronização e organização”, detalhou Leilane.

A gestora complementou ainda a importância da conscientização sobre o uso de EPIs e EPCs, que garantem a segurança do maior bem de uma UVR: a vida dos trabalhadores que atuam no local. “A combinação entre a organização e um ambiente seguro deve culminar na profissionalização, otimização de tempo e recursos da produção, podendo resultar no aumento da renda desses catadores”, finalizou.

Para a técnica da UVR e educadora ambiental de São Pedro do Iguaçu, Mayara Rosetti, a organização e disciplina são fatores essenciais para diminuição de riscos de acidentes e aumento da produtividade. “Com isso, é possível diminuir as indenizações por conta de acidentes de trabalho, aumentar o rendimento, pois incentiva o corporativismo entre eles”, afirmou. “O conhecimento também possibilita termos um sistema mais integrado e menos falho. Quanto mais a gente organizar e o pessoal entender isso, melhor será” destacou.

Prazo para as inscrições do edital Sanepar Startups é ampliado até 06 de dezembro

Programa de inovação aberta propõe a qualificação e aceleração de empreendedores e projetos inovadores no setor de água e saneamento ambiental.

Startups interessadas em participar do programa de inovação aberta, que vai investir R$ 1,5 milhão em projetos inovadores para saneamento, o Sanepar Startups, ganharam mais uma oportunidade para se inscreverem. O edital, que tem como objetivo promover e selecionar soluções inovadoras e sustentáveis para os desafios do setor de água e saneamento ambiental, foi ampliado e ficará aberto até o dia 06 de dezembro pelo site: www.saneparstartups.com.br.

O programa é fruto de uma parceria entre a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Finep – Inovação e Pesquisa, empresa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o Parque Tecnológico Itaipu Brasil (PTI-BR) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae/PR).

Nesta primeira etapa, serão destinados R$ 750 mil e cada empresa poderá solicitar recursos financeiros de, no mínimo, R$ 100 mil e, no máximo, R$ 150 mil, para testes e homologação das soluções. Otimização de Processos Produtivos, Infraestrutura Resiliente e Sustentável, Recursos Hídricos e Clima e Melhoria na Relação com o Cliente são as quatro temáticas do edital para a apresentação de propostas.

Por que participar?

Além do recebimento de recursos financeiros, o acesso à infraestrutura da Sanepar e do Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), conexões com a rede de relacionamento dos parceiros envolvidos no programa e homologação das soluções no setor, também fazem parte dos benefícios que as startups selecionadas terão durante o desenvolvimento do trabalho.

Saiba mais

Ao final do processo seletivo do programa, poderão ser selecionadas até cinco empresas, podendo ser uma ou, no máximo, duas, por desafio. As empresas classificadas para o recebimento de recursos financeiros do edital deverão elaborar o plano de trabalho para testes e homologação das soluções, a serem desenvolvidas em até 12 meses, no Estado do Paraná, em uma unidade da Sanepar ou do PTI-BR, a ser oportunamente definida pela organização do programa.

Todos os detalhes do edital como, os desafios de cada tema, prazos e entre outras informações adicionais, podem ser conferidos no endereço: https://saneparstartups.com.br/edital/

Em evento gratuito aberto à comunidade, Parque Tecnológico Itaipu convida moradores para debater sobre o Programa Vila A Inteligente 

Propósito do encontro é apresentar tecnologias, ouvir sugestões dos moradores e promover aproximação da equipe desenvolvedora do projeto com o usuário final; vagas limitadas para participação. 

Na próxima segunda-feira, 22 de novembro, o Barracão Happy Hour receberá o I Meetup voltado à população do bairro Itaipu A, a querida Vila A. O objetivo é apresentar aos moradores o Programa Vila A Inteligente, o primeiro bairro público Sandbox inteligente do Brasil, que completa seu primeiro ano de tecnologias instaladas nas vias da vila. O evento acontecerá no Barracão Happy Hour, com início previsto para 18h30.  

As tecnologias que já estão disponíveis no bairro visam oferecer mais comodidade ao dia a dia da sociedade, e para os próximos passos do Programa, é preciso entender os anseios dos cidadãos. Por isso, o encontro visa promover uma aproximação através de conversas, conexões e contribuições.  

Com formato de tira-dúvidas, o evento contará com a presença de autoridades das instituições envolvidas no Programa, além dos técnicos e especialistas que tornam possível a realização do projeto. “Nosso principal objetivo é demonstrar os benefícios e aplicabilidades das tecnologias, além, claro, de saber ouvir o que os moradores gostariam que tivesse no bairro”, explica Willbur de Souza, gestor do Centro de Competência em  Internet das Coisas (IoT) do PTI, responsável institucional pelo Programa Vila A Inteligente. 

O objetivo do Programa Vila A Inteligente é testar a assertividade de soluções de cidades inteligentes em um espaço urbano real, com experimentação e validação de tecnologias em benefício do bem-estar da população e geração de negócios. A realização é uma parceria entre a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o Parque Tecnológico Itaipu – Brasil(PTI-BR), a Itaipu BinacionalPrefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, com apoio da Copel e Inmetro. Este último entra como importante parceiro para o Programa, pois garantirá que as tecnologias testadas são seguras e eficazes para poderem ser replicadas em outros municípios do Brasil. 

Para garantir sua participação é preciso inscrever-se pelo formulário: https://bit.ly/meetupvilaainteligente. Atenção, seguindo os protocolos sanitários em prevenção ao Covid-19, as vagas são limitadas. Traga sua caneta, suas dúvidas e considerações para um bate-papo rico em conhecimento, e que agregará valor ao seu cotidiano! 

Programa Vila A Inteligente 

O Programa Vila A Inteligente é uma das ações do Acelera Foz, projeto interinstitucional que busca potencializar ações integradas e atrair investimentos para dinamização do ecossistema de inovação para fortalecimento e diversificação da economia de Foz do Iguaçu e região. Um ambiente Sandbox caracteriza-se como um espaço de experimentação para validação técnica e tecnológica de soluções para Cidades Inteligentes, incentivando a competitividade do mercado e favorecendo o surgimento e desenvolvimento de novos negócios. Para que um ambiente se torne local de teste Sandbox, é necessário que o poder público autorize a exploração de um determinado espaço da cidade. Por um tempo determinado as soluções tecnológicas poderão ser testadas, aprimoradas e regulamentadas de acordo com seu desempenho, sem sofrer impacto da legislação vigente.  

Kiko Sierich/ PTI

Agenda

Data: 22/11/2021 

Horário: 18h30 

Local: Barracão Happy Hour / Av. Silvio Américo Sasdelli, 1010 – Vila A, Foz do Iguaçu – PR, entrada principal.