Connecting education, research,

 

 

innovation and businesses

Acelera Foz implanta 166 bolsas e concretiza integração de universidades e empresas

Acelera Foz implanta 166 bolsas e concretiza integração de universidades e empresas

22/09/2020

Mais de 166 bolsistas de seis instituições de ensino superior de Foz do Iguaçu estão iniciando suas atividades no Programa de Integração Universidade Empresa. O começo da nova etapa é um importante passo para a implantação da cultura de inovação nas empresas impactadas pela crise do novo coronavírus.

 

Promovido pelo Acelera Foz, Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), Itaipu Binacional e Sebrae Paraná, o edital teve a cerimônia de assinatura do termo de início das concessões de bolsas do Programa Integração Universidade-Empresa realizada na sexta-feira, 18, no Centro Integrado de Desenvolvimento Regional.

 

Lançado em junho, o edital de seleção recebeu mais de cem propostas de empresas iguaçuenses. Destas, 68 foram aprovadas para a implantação de bolsa-auxílio de até R$ 800. O programa beneficia mais de 60 micros, pequenos e médios negócios por meio do desenvolvimento de soluções de voltadas à inovação.

 

As instituições de ensino participantes do programa são: Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná), Centro Universitário UDC, Centro Universitário UniAmérica, Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana), IFPR (Instituto Federal do Paraná) e Cesufoz (Centro de Ensino Superior de Foz). 

 

Participaram da solenidade os membros do Comitê Executivo do Acelera Foz. Para o presidente da ACIFI, Faisal Ismail, o programa é um elo entre as empresas e as instituições de ensino superior que precisa ser transformado num movimento. “A sociedade só desenvolve com a academia presente em todos os processos”, afirmou.

 

O diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu, general Eduardo Garrido, destacou o desafio da viabilização desse Edital, levando em consideração as outras iniciativas de fomento econômico que estão em andamento sob coordenação do PTI. “Nosso objetivo é incentivar a inovação e empreendedorismo, com diversificação da economia e atração de investimentos”, apontou.

 

Integração

 

 Representando a universidade com o maior número de projetos aprovados, a coordenadora-geral do Centro Universitário UDC, Angela Panpandréa, disse ser muito gratificante o olhar da Itaipu e PTI para a comunidade de Foz do Iguaçu. “O Acelera Foz, com a integração das universidades e empresas, rompe barreiras”, destacou.

 

Já a Unioeste foi a universidade que teve o projeto submetido com a maior nota. Diretor de Engenharia e Ciências Exatas do campus de Foz, Romeu Reginato exaltou os resultados alcançados a partir do esforço da integração entre diferentes setores da sociedade. “A cooperação rende frutos que geram mais colaboração, fomentando assim um ciclo virtuoso”, resumiu.

 

Gerente da Regional Oeste do Sebrae Paraná, Augusto Cesar Stein frisou que a chamada pública por meio de edital facilita a integração do meio empresarial e mundo acadêmico. O presidente do Codefoz (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz), Mario Camargo, realçou que “a cidade só tem a ganhar com a união da iniciativa privada e academia”.

 

A largada do Integração Universidade Empresa também foi marcada pela assinatura simbólica da parceria entre a Metalúrgica Laranjeira (empresa que obteve a maior nota no edital) e a Unioeste. Assinaram o documento o empresário Maike Moroginski e o acadêmico Thalysson Cavalcante (estudante do quarto período de Engenharia Mecânica).

Especial: