Conectando educación, pesquisa,

 

 

innovación y negocios

PTI oferece suporte para o desenvolvimento de soluções inovadoras para o Oeste do Paraná

PTI oferece suporte para o desenvolvimento de soluções inovadoras para o Oeste do Paraná

04/02/2020

O potencial do Oeste paranaense para o desenvolvimento de soluções que atendam não apenas os problemas locais, mas também globais, com a geração de riqueza e bem-estar para a população de forma geral foi  o foco principal da palestra do assessor de Negócios e Inovação do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Rodrigo Régis de Almeida Galvão. Ele abordou o assunto na manhã desta terça-feira, 4, no Show Rural Coopavel. O PTI tem uma grande convergência de negócios linkados à inovação e ao agronegócio.

 

 “Inovação e empreendedorismo no Parque Tecnológico Itaipu” integrou a programação do Iguassu Valley Connect Show – um fórum de inovação no espaço do Show Rural Digital, um dos espaços mais disputados na feira.

 

O Parque Tecnológico  busca um caminho de sustentabilidade por meio da promoção do empreendedorismo. A intenção é oferecer as competências do PTI – que tem uma experiência de 16 anos de atuação com o desenvolvimento de soluções para a maior geradora de energia elétrica do mundo – a Itaipu Binacional, pra outras empresas.

 

As potencialidades do Oeste do Paraná – que reúne diversas instituições de ensino, habitats de inovação, instituições de apoio e de crédito e empresas inovadoras – foram destacadas por Régis. Para ele, é necessário estabelecer parcerias para o desenvolvimento de soluções que podem servir ao mercado global. 

 

É aí que entra o papel do Parque Tecnológico, cujo propósito é  “integrar e transformar conhecimentos e tecnologias em soluções para o desenvolvimento da sociedade”. O PTI pretende deixar um legado para a sociedade e a região atuando em suas quatro vertentes: Agronegócio, Energia, Turismo e Cidades, e Segurança de Infraestruturas Críticas. 

 

Segundo o assessor,  a inovação tem um alto custo – por isso, o PTI se dispõe a oferecer esse suporte, além de toda a infraestrutura, que envolve, por exemplo, laboratórios e centros de pesquisa, universidades e incubadora de empresas. “A infraestrutura do PTI é magnífica para o suporte e o desenvolvimento de tecnologias e inovação, com centros de capacidades que podem impulsionar o desenvolvimento das empresas”, disse.

 

Programa vetor

 

Na segunda-feira, 3 a Itaipu, PTI e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação iniciaram uma proposta de um programa vetor.

 

A parceria seria feita baseada nas possíveis áreas de atuação com base nas competências do PTI e demandas regionais:
• Tecnologias Aplicadas: monitoramento e instrumentação para o meio ambiente, tecnologias agroindustriais, sistemas inteligentes de energia;
•  Biotecnologia: Transformação e processamento da Biomassa;
• Tecnologia da Informação e Comunicação: Software e Automação, Sistemas Embarcados, Mobilidade Digital e Comunicações Digitais.