Plataforma digital conecta empresas e universidades para a inovação no Oeste do Paraná

Plataforma digital conecta empresas e universidades para a inovação no Oeste do Paraná

16/10/2019

Mais de 160 ofertas e demandas tecnológicas de empresas e associações do Oeste do Paraná já estão cadastradas na Plataforma do Sistema Regional de Inovação (SRI) – http://plataformasri.pti.org.br – em busca de parcerias e soluções. Por outro lado, mais 270 empresas, instituições de ensino e profissionais já informaram as suas competências e habilidades no mesmo banco de dados.
        
A plataforma - que foi desenvolvida pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) - foi idealizada durante discussões do SRI do Oeste do Paraná e surgiu a partir da necessidade de empresas e instituições científicas compartilharem demandas, soluções e competências. Em resumo, o objetivo é conectar os atores do ecossistema (como empresas, associações e universidades) para identificar potencialidades e gerar soluções conjuntas que resultem em inovação, desenvolvimento científico e tecnológico.
       
As demandas são das mais variadas e incluem, por exemplo, estudos técnicos, desenvolvimento de softwares e/ou ferramentas de automação relacionadas a áreas como Tecnologia da Informação, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Biologia, Alimentação e Agronomia.
    
Além do compartilhamento de demandas e soluções que resultem no desenvolvimento científico, tecnológico e inovação, a plataforma oferece outros serviços aos usuários. Entre eles, um mapa de ativos tecnológicos da região (como universidades, empresas, parques tecnológicos, incubadoras e associações) e a divulgação de editais, chamadas públicas, notícias e eventos regionais. Uma biblioteca virtual oferece documentos institucionais para a formalização de parcerias com instituições de ensino superior, além de materiais técnicos, artigos, dissertações e teses.
    
A plataforma SRI já rompeu as fronteiras da região e conta com cadastros de outros locais do Paraná, além de outros estados, como Santa Catarina. “Fazer negócios no ambiente virtual que foca na inovação abre um leque de oportunidades e vantagens, como conhecer e interagir com as instituições de pesquisa e empresas, que possuem demandas e soluções tecnológicas. Outra vantagem é o estimulo para pesquisadores e centros de pesquisa apresentarem suas capacidades técnicas e know-how para desenvolver parcerias e projetos cooperados com outras instituições de pesquisa e empresas”, explica Cristian Jair Paredes Aguilar, técnico de Ciência, Tecnologia e Inovação do PTI.
    
Cadastro de ofertas e demandas
    

A plataforma conta com mais de 270 usuários cadastrados, além de 92 editais e chamadas públicas. Qualquer empresa ou pessoa física pode se cadastrar gratuitamente na plataforma SRI. Basta, preencher o formulário disponível em https://plataformasri.pti.org.br/cadastros/. “Temos potencial para ampliar a colaboração, parcerias e negócios na plataforma, e, para isso precisamos atrair mais cadastros de ofertas e demandas”, destaca Aguilar.
    
Há várias demandas disponíveis na plataforma atualmente. A Cooperativa Agroindustrial Lar, por exemplo, estipulou o prazo de até dia 31 de dezembro para receber ofertas relacionadas a estudos técnicos relacionados a temas como “filtragem de partículas na emissão de gases no processo queima em caldeiras”, e o “desenvolvimento de tecnologias para controle de patógenos na cadeia de aves e suínos”.
    
São consideradas demandas as problemáticas ou oportunidades de melhorias como desafios tecnológicos relacionados a processos, produtos, parcerias, resíduos entre outros. É aconselhado que as demandas partam de questões mais amadurecidas, quando já se consegue delimitar com clareza qual o gargalo a ser superado.