Transformar conhecimentos e tecnologias em

 

soluções para o progresso da sociedade

PTI e ABDI fazem de Curitiba vitrine de tecnologias de mobilidade urbana

PTI e ABDI fazem de Curitiba vitrine de tecnologias de mobilidade urbana

13/02/2020

A capital do Paraná vai servir como modelo para a validação de tecnologias voltadas à mobilidade urbana, que poderão ser replicadas nas outras cidades do Estado. Um memorando de entendimento foi assinado em Brasília nessa quarta-feira, 12, pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior. O projeto é uma parceria entre o Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). 

 

O memorando tem como objetivo estimular a adoção de políticas sustentáveis e ajudar a difundir modelos de negócios inovadores em mobilidade urbana, dentro do conceito de Cidades Inteligentes. Esse conceito vem sendo disseminado pelo Parque Tecnológico e a ABDI desde o final de 2018, quando foi instalado no PTI o Laboratório Vivo de Cidades Inteligentes. 

 

Nesse Laboratório, estão disponíveis tecnologias e soluções para tornar as cidades inteligentes, que servem como uma vitrine para gestores públicos analisarem a viabilidade de implantação dos modelos. Uma delas é o compartilhamento de veículos elétricos, que é feito na área da usina de Itaipu utilizando o software MoVe, desenvolvido pelo Parque Tecnológico. 

 

Essa vitrine deu origem ao projeto Veículo para Eletromobilidade (VEM DF), lançado em outubro de 2019 em parceria com o Governo do Distrito Federal. São compartilhados 16 veículos modelo Twizy e 35 eletropostos. O Paraná será o segundo Estado do País com esse sistema de compartilhamento de carros elétricos. 

 

Uma das primeiras ações da parceria com o Governo do Paraná será a replicação do compartilhamento de veículos elétricos para servidores públicos. O uso de compartilhado de outros modais de transporte também deve ser implementado em Curitiba, a fim de identificar modelos de negócios bem sucedidos na área. 

 

"Estamos buscando inovar na máquina pública com tecnologia e dentro de um olhar de sustentabilidade. A ideia é diminuir custo e adaptar o Estado dentro da transformação digital", afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Júnior. O prazo de vigência do acordo de cooperação é de 40 meses. 

 

MoVe

 

O software desenvolvido pelo Parque Tecnológico permite aos usuários reservarem os veículos disponíveis, assim como acompanharem, em tempo real, informações como localização, velocidade, carga de bateria, rotas percorridas e até a quantidade de dióxido de carbono (CO²) que está deixando de ser emitida na atmosfera.