Show Rural: PTI aborda potenciais da energia solar voltada para produtores rurais

Show Rural: PTI aborda potenciais da energia solar voltada para produtores rurais

08/02/2019

A busca por alternativas mais sustentáveis para suas cadeias produtivas é uma das necessidades atuais do agronegócio, visando melhor desempenho econômico com menor impacto aos recursos naturais. Neste sentido, o uso de energias renováveis no campo vem ganhando cada vez mais espaço ao longo dos anos. 

 

Pensando nas oportunidades propiciadas pelo setor, na última quarta-feira (06), o Parque Tecnológico Itaipu (PTI) promoveu durante a programação do Show Rural Coopavel 2019, a palestra “O Potencial da Energia Solar no Agronegócio”. A ação foi realizada em parceria com o Instituto Emater e a Companhia Paranaense de Energia (Copel) e teve como objetivo esclarecer dúvidas relacionadas ao tema, além de apresentar as vantagens e o potencial de irradiação solar no Estado do Paraná.

 

Entre os mais de 100 mil visitantes que já circularam pela feira, muitos procuram caminhos acessíveis para suprir a alta demanda energética da agropecuária e que tragam mais competitividade para os diferentes tipos de produção. 

 

De acordo com Marcos Kurata, gerente do projeto de Energia Solar do PTI, o diálogo com os participantes buscou informar sobre questões que muitas vezes dificultam a adesão desse tipo de fonte para geração de energia na zona rural. 

 

“Escolhemos os principais pontos que fazem parte da cadeia de desenvolvimento da energia solar na região; abordando o panorama e informações técnicas de suporte e aprovações voltadas para cooperativas, agroindustriais, empreendimentos e produtores que desejam aderir a micro e minigeração”, detalhou Kurata.

 

O Parque Tecnológico Itaipu vem exercendo um papel importante no processo de popularização de fontes renováveis de energia. No caso da energia solar fotovoltaica, são utilizadas três vertentes principais: Pesquisa e Desenvolvimento, Negócios e Capacitação.

 

No final de 2018, o Parque promoveu um curso sobre a temática voltado para 25 técnicos do Instituto Emater do Oeste do Paraná e contou com a participação da Copel para ministrar o tema regulatório. A demanda surgiu do próprio instituto, que vem recebendo um grande número de consultas sobre informações relacionadas à fonte por meio de seus produtores rurais.  

 

Além disso, o Atlas de Energia Solar do Estado do Paraná – desenvolvido pelo PTI em parceria com a Itaipu Binacional e Universidade Federal Tecnológica do Paraná e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – possui uma Ferramenta Interativa que permite a consulta de dados sobre a quantidade de irradiação em qualquer ponto do Estado, permitindo melhor retorno de investimento na adesão da fonte.

 

Durante os estudos para elaboração do Atlas, foi identificado o grande potencial solar do Paraná que, embora seja menor que o de outros estados brasileiros – como os do Nordeste –  é 43% superior ao da Alemanha, um dos cinco países que mais investe nessa fonte renovável, no mundo. O potencial paranaense é, ainda, 18% superior ao da França e 55% maior que o do Reino Unido.