FarmTank: investidores avaliam startups que podem receber investimentos de até R$ 1 milhão 

As 8 startups do setor do agro trouxeram soluções tecnológicas para demandas do campo. O resultado das selecionadas será divulgado até o final de fevereiro. 

O primeiro FarmTank, promovido pelo PTI-BR, Coopavel e Exohub, aconteceu nesta sexta-feira, 11 de fevereiro, no Show Rural Coopavel, e contou com a apresentação de oito startups que buscam investimento para seus empreendimentos. Em apresentação de sete minutos, seguido de oito minutos de interação entre a banca e jurados, as startups poderão receber até R$1 milhão em investimento monetário, além de maior retorno através de ativos não financeiros, acesso à aquisições estratégicas, descontos em potenciais fusões e aquisições futuras, menor custo e maior velocidade na criação de novas linhas de receita, e maior proveito da escala e do balanço patrimonial. 

Além disso, os selecionados terão acesso a novos mercados, criação conjunta de novos produtos, capacitação em inteligência de mercado avançada, consolidação e fortalecimento no mercado principal da empresa, diversificação, aceleração, experimentação e inovação. Este é um primeiro evento de seleção de startups do fundo de investimento Transforma Agro Ventures, um fundo criado para receber aportes de empresas e pessoas físicas que queiram investir nas melhores mais inovadoras empresas de tecnologia do agronegócio. O fundo esta aberto a captações e investimentos durante o ano todo. 

A banca avaliadora do FarmTank foi composta por Michel Costa, diretor de expansão do Exohub; Andre Sih, Managing Partner da Fu2re Smart Solutions; Rodrigo Regis, diretor de negócios e inovação do PTI; e Guilherme Kudies, sócio da Ventiur Aceleradora. 

Para Sih, que atua em uma empresa que já atende instituições renomadas como Petrobrás e Microsoft, é importante que os empreendedores que estão entrando no mercado agora, tenham posicionamento assertivo. “Tenham um nicho, uma oferta de valor e arrisquem”. Essa foi a dica do investidor que hoje tem um capital de mais de R$100 milhões de reais. 

A partir de agora, as startups passarão pela etapa de diligência, e as melhores classificadas receberão investimento de até R$ 1 milhão (após processo de avaliação de seus dados operacionais, contábeis, societários e de governança para garantir que estejam aptas a receber investimento). E este é um passo para a conexão entre investidores e startups, conforme afirma o diretor de negócios e inovação do Parque, Rodrigo Regis. “Vimos aqui, na prática, que ao falar com investidores, as empresas precisam deixar claro o que estão buscando”. Regis comenta que a partir de agora a banca se reunirá para dar feedbacks às apresentações. 

A nota das startups será divulgada até o final de fevereiro, e as classificadas serão convocadas para iniciar o processo de due diligence. A divulgação você confere no site exohub.com.br. 

A dica de um R$1 milhão!  

O head de agtech, Guilherme Kudiess,  sócio da Ventiur Aceleradora, traz resposta ao questionamento de qualquer empreendedor: como conseguir dinheiro para crescer meu negócio? Kudiess afirma que investimento financeiro ofertado é apenas um impulso. “Dinheiro é a gasolina… Para ser usado, o carro (empresa, no caso) já deve estar pronto, e em funcionamento, senão, não há o que fazer com esse impulsionamento”.  

Para o sócio da Ventiur, a inovação no agronegócio brasileiro já é referência mundial, “e está na hora dessas tecnologias chegaram efetivamente até os produtores rurais que estão lá no campo”. Kudiess lembra que os produtores seguem fazendo “mais do mesmo” porque assim aprenderam, mas que este é o tipo de movimento, a exemplo do FarmTank que faz com que o agro seja cada vez mais tech. 

 

PTI-BR apresenta drone de pulverização no Show Rural  

O Parque Tecnológico está realizando a demonstração do equipamento, desenvolvido em parceira com a Unioeste, na Fly Arena do Show Rural. 

O Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), acreditando que a tecnologia é uma forte aliada no campo, desenvolveu, em conjunto com a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), uma aeronave que realiza pulverização em lavouras de forma automatizada 

O equipamento está sendo apresentado pelo PTI na edição de 2021 do Show Rural Coopavel, em Cascavel. As demonstrações de vôos estão sendo realizadas na Fly Arena. 

Segundo a equipe do Centro de Tecnologias Abertas e IoT do PTI, o drone pulverizador tem a autonomia de 15 minutos e capacidade de armazenamento de cinco litros. O sistema é todo automatizado: a rota é programada no plano de vôo e o drone faz a pulverização automaticamente.  

A aeronave, que está em fase final de prototipação e disponível para transferência tecnológica, foi desenvolvida por meio do projeto Smart Farm com software e hardware com tecnologia abertas.  

Segundo o diretor técnico do PTI, Rafael Deitos, a tecnologia tem auxiliado os produtores rurais a elevar a produção com maior eficiência e sustentabilidade. “O drone é um grande mecanismo de apoio ao agricultor que, além de ter o papel de mapeamento de território pode ser utilizado para pulverização, contribui com a agricultura de precisão também pelos pequenos produtores”, afirmou.  

PTI-BR formaliza parcerias na área de inovação com diversas instituições durante o Show Rural 

O objetivo é promover um ambiente colaborativo para o desenvolvimento de startups e negócios relacionados às temáticas de atuação do Espaço Impulso.  

O Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), formalizou na tarde da última quarta-feira (09), durante o Show Rural, a assinatura de diversas parcerias para o desenvolvimento de projetos e iniciativas na área da inovação e tecnologia.  

Com a Claro, o PTI-BR, a Coopavel, o ExoHub firmaram um protocolo de intenções para a realização de investimentos e disponibilização do 5G (antena, equipamentos, serviços de instalação e cabeamento) no parque da Coopavel. A iniciativa será a primeira antena 5G do interior do Paraná e o primeiro do Brasil a atender uma fazenda conectada de um centro de inovação.  

Já com o Sebrae, que é um parceiro estratégico do Parque Tecnológico, foi formalizada a parceria de apoio direto no Espaço Impulso e nas ações de sensibilização e incubação de startups.  

Ainda, com o objetivo de fomentar o movimento de promoção e aceleração da transformação digital no agronegócio brasileiro, estruturando ações coordenadas de sensibilização, conexão e desenvolvimento de soluções tecnológicas, um protocolo de intenções entre Associação Comercial e Industrial de Cascavel foi formalizado. 

A ocasião contou também com a assinatura de um termo de cooperação com a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí) para desenvolvimento integrado de ações de validação de provas de conceitos das startups (já estão integrados ao ecossistema ExoHub. 

O diretor superintendente do PTI-BR, general Eduardo Garrido, destacou a importância da formalização dessas parcerias. “Esse momento é muito significativo para o parque, que mantém o foco de atuação voltada para a ciência, tecnologia, inovação e o desenvolvimento de negócios. O Espaço Impulso é a realização do que vem sendo trabalhado pelo PTI no estímulo a inovação aberta e na atuação voltada para uma das áreas temáticas, que é o agronegócio”, disse. “É uma oportunidade de reforçar esse movimento com os parceiros que já nos acompanham de outras jornadas”, afirmou. 

As assinaturas ocorreram no Espaço Impulso e contaram também com a participação do presidente da Coopavel, Dilvo Grolli; do Diretor de Expansão ExoHub, Michel Costa; do gerente regional de marketing da Claro, Marciano Carniel; do diretor superintende do Sebrae/PR, Vitor Tioqueta; do Presidente da Acic Genésio Pegoraro e da Reitora da Unijui Cátia Maria Nehring.